quarta-feira, 30 de março de 2016

Parque dos Monumentos Caídos - Museu Parque de Artes de Moscou

I - Museu Parque de Artes ou Parque dos Monumentos Caídos (MUZEON)





O MUZEON parque das artes, anteriormente chamado de Parque dos heróis caídos/ decaídos, é um parque de esculturas ao ar livre em Moscou, compartilhada pela divisão de arte moderna da Galeria Tretyakov e Casa Central dos Artistas . 


Ele está localizado entre as estações de metrô Parque Kultury e  Oktyabrskaya. É o maior museu de escultura ao ar livre  na Rússia, com mais de 700 obras de arte atualmente em exposição e outras 200 armazenadas.

Uma parte relevante de uma visita à Moscou é procurar conhecer um pouco da história da cidade, do país e do seu povo. Independente de nossa aprovação ou admiração, os acontecimentos originados da revolução russa de 1917 são um aspecto importante da história da humanidade. 


II - Histórico


Em 1923, foi tomada a decisão de construir a exposição global da Rússia de produtos agrícolas, artesanais e industrializados. A seção de pavilhões estrangeiros foi localizada no atual site do MUZEON. No meio, o jovem arquiteto Andrei Burov construiu um estádio de futebol, inédito na época. Vladimir Lenin visitou a exposição durante a sua última viagem a Moscou três meses antes de sua morte. Lenin foi levado em um carro passando pelos pavilhões projetados por Konstantin Melnikov , Vladimir Shchuko e Vera Mukhina , antes de partir para a propriedade de Gorki, onde morreu.



Durante a Grande Guerra Patriótica (como a Segunda Guerra Mundial é conhecida na Rússia), equipamentos militares e armas anti-aéreas foram estacionadas nas vizinhanças,  e no final dos anos 1940, um vasto espaço vazio surgiu no local tornando-se a maior área livre de Moscou. Os Arquitetos propuseram várias alternativas para o local, desde a construção da Academia de Ciências até o  Palácio dos Sovietes, mas a Ministra da Cultura Yekaterina Furtseva insistiu na Casa Central dos Artistas ( CHA ). As obras foram iniciadas e em 1965 tinha apenas barracos de madeira. O quadrado em torno da CHA foi construído na década de 1980.



No final de 1980, no auge da Perestroika, CHA começou a realização de exposições pródigas com artistas como Francis Bacon , Giorgio Morandi , Jannis Kounellis , Robert Rauschenberg  e James Rosenquist . Esculturas de ocidentais modernistas apareceram no parque adjacente. Os ventos da mudança estavam soprando. Em 22 de agosto de 1991, a estátua de Felix Dzerzhinsky foi desmontada e levada  ao parque. 

Bustos de Lenin   e estátuas de Kalinin, Sverdlov  e Stalin, provenientes de toda a Moscou começaram a amontoar-se na grama. Esculturas foram trazidas das antigas fábricas de escultura  da era soviética que estavam fechadas. 

Em outubro de 1991, quando a União Soviética entrou em colapso, estátuas de líderes da União Soviética, ​​trabalhadores anônimos e camponeses, foram removidos de seus pedestais, rebocados para o parque em sua forma decaída. Elas foram corrigidas mais tarde, embora faltando pedestais originais. Em 1990, essas estátuas formaram o contorno do parque, mas à medida que mais e mais foram adicionadas às esculturas modernas existentes, elas deixaram de ser uma minoria que passava desapercebida.



Em janeiro de 1992, o prefeito de Moscou, Yury Luzhkov, assinou um decreto que instituiu o "Parque MUZEON of Arts". Aos poucos , as estátuas foram içadas aos seus pés e dispostas ao longo do parque. O "Muzeon Parque", atualmente, exibe em torno de 700 esculturas. Ele é dividido em seções temáticas, ou seja, o Jardim Oriental , Praça Pushkin, Retratos, incluindo a parte mais conhecida - os próprios monumentos caídos - que apareceram lá pouco antes de 1992. 





III - O Parque


O parque é uma grande área arborizada e ajardinada e se constitui uma ótima opção para passeio no verão quente de Moscou. 













V- Peças de Arte Moderna



Nikolai Silis Don Quixote "









A escultura de Don Quixote no Muzeon, criada por Nikolai Silis, representa uma tentativa do artista de repensar o personagem clássico de Miguel de Cervantes. Como resultado o seu Don Quixote tornou-se um dos monumentos mais extraordinários da coleção do museu atraindo a atenção dos visitantes com as suas formas. 


O retorno do filho pródigo - Oleg Garkushenko





esculturas religiosas












     "Herdeiro do século" - Alexei Grigoriev - Trabalhos em Metal / pedra natural  (1990)     



Alexei Grigoriev - conhecido escultor soviético e russo, artista gráfico, ilustrador. Muitas experiências com uma combinação de diferentes materiais, à procura de um método de criação original. Composto de pedra e de metal - um tributo à tradição do Expressionismo alemão, implementado em uma série de "Herdeiro do século."


                             

V - Monumentos de Heróis Decaídos




"Exigimos a Paz" - Vera Mukhina


                                              "Exigimos a Paz" de Vera Mukhina


A eclosão da guerra de 1950 na Coréia, atraiu a atenção de Vera Mukhina, que teve a idéia de criar uma composição que chamasse a atenção para a necessidade de paz no mundo. A idéia foi realizada em bronze.

Vera Mukhina

Vera Mukhina foi uma das escultoras mais famosas da União Soviética. É dela a famosa escultura  "O Operário e a Camponesa" onde eles seguram a foice e o martelo que eram os símbolos da URSS.


"Os líderes"-   ERGEY MERKUROV Marx e Lênin 


Merkurov foi  um dos primeiros escultores a receber regularmente ordens estatais para as estátuas de Lênin e Stalin. Ele é o primeiro  na criação dos três monumentos de tamanho gigantescos: Yerevan de 49 m de altura com o pedestal; monumentos Dubna a Lenin e Stalin em ambos os lados da entrada do Canal de Moscou; 

Merkurov manteve-se mestre praticamente insuperável na criação da imagem de Lenin apesar de muitas de suas obras não terem sobrevivido. Entretanto, o  Parque  Muzeon apresenta  apenas os bustos com Vladimir Lenin e Karl Marx, criado em 1939 a partir de granito preto. 





"Stálin"(primeiro plano) e "Vítimas do Regime" por Chubarov




Vítimas do regime de Chubarov

A composição, dedicada às vítimas do regime totalitário de Stalin, consiste de 283 cabeças de pedra esculpidas, simbolizando os moradores do páis despossuídos de direitos, e vítimas dos despejos, repressão e assassinatos. A composição foi doada ao museu em 1998 e está situado perto das figuras dos líderes para tematicamente completar a triste história do ciclo intitulado "Os líderes e as vítimas."

Evgeny Chubarov nasceu em 1934  na aldeia Bashkir, mudando-se logo em seguida para Crisóstomo, onde estudou gravura em metal.

É importante notar que os russos "não apagaram sua história recente" mas tem um aspecto bastante crítico sobre os atos de seus líderes, especialmente aqueles praticados por Stálin. Ele faz parte da história russa mas não é cultuado.






                                                 Cubos -  Kurayev





IV - Referências


Texto: Wikipedia inglesa - Fallen Monuments Park



Fotos: Historiacomgosto




terça-feira, 29 de março de 2016

Lagos Andinos

I - A Região dos Lagos Andinos - Travessia Puerto Varas => Bariloche


Formada por uma área que atravessa a cordilheira dos andes, a região dos lagos andinos abrange dois países, Chile e Argentina.

Normalmente o turismo nessa região, pelo lado do Chile, começa em Puerto Varas e  no Lago Llanquihue. No seu entorno temos as cidades de Frutillar e Puerto Octay, e em toda região do lago temos uma magnifica visão do Monte Osorno. É possível também fazer passeios ao cume do Monte Osorno, que apesar de ser um vulcão não está ativo. 




A travessia de Puerto Varas para Bariloche é feita de uma combinação de Barcos e Ônibus, atravessando os lagos e a cordilheira dos andes. O trajeto é o seguinte:

Puerto Varas                  ==> Saltos de Petrohué (Ônibus margeando o lago Llanquihue)
Saltos de Petrohué         ==> Lago de Todos os Santos (Ônibus pelo lago Llanquihue)
Lago de Todos os Santos ==> Peulla (Catamarã)
Peulla estadia/pernoite (Opcional)
Peulla                            ==> Puerto Frias (Ônibus através da cordilheira dos andes)
Puerto Friás                   ==> Puerto Alegre (Catamarã)
Puerto Alegre                 ==>Puerto Blest (Ônibus)
Puerto Blest                   ==> Puerto Pannuello (Catamarâ)
Puerto Pannuello)           ==> Bariloche (Ônibus)

II - Puerto Varas (O ponto de partida)


A cidade de Puerto Varas é um vilarejo encantador de 40.000 habitantes, nas margens do lago Llanquihue e possui ótimos passeios e restaurantes nas suas vizinhanças. Puerto Varas é conhecida como "ciudad de las rosas". Povoada por colonos alemães desde meados do século XIX, na atualidade os seus habitantes mantêm a amplia tradição arquitetônica, gastronômica e cultural alemã.  Recomendamos dormir pelo menos duas noites em Puerto Varas. 

Para se chegar em Puerto Varas, temos que tomar um avião para a cidade vizinha de Puerto Montt, distando 25 Km de Puerto Varas. Para nós do Brasil, sempre teremos que ir para Santiago para tomar um avião até Puerto Montt. 

Já fiz uma outra opçao tempos atrás que foi tomar um ônibus noturno de Santiago para Puerto Montt. Pode ser um pouco mais barato, mas não recomendo pois toma a noite inteira viajando. 


                                             Visão Geral  de Puerto Varas



                     Hotel Los Cumbres
                      Igreja Luterana


II.1 - Frutillar


Fundada por imigrantes alemães em 1856, Frutillar é uma cidade chilena situada na província da Patagónia à beira do lago Llanquihue. Situada entre Puerto Montt e Osorno, Frutillar fica também a apenas 25 Km de Puerto Varas, a mais bela cidade na beira do lago. 



Com uma população estimada em torno de 16.000 habitantes, Frutillar parece ainda menor. 


                                              Teatro do Lago 

Teatro do Lago

Iniciado em 1968, e hoje com 47 anos de existência, a Semana Musical de Frutillar tem sido um evento marcante na história da cidade. Uma fatalidade, que foi um incêndio em 1996, na sede onde ocorria o evento, acabou se transformando em uma oportunidade de crescimento para a cidade. 

O projeto arquitetônico da fachada do teatro imita os galpões de madeira com revestimentos de telhas, típicos da arquitetura alemã da região.  Um combinação de ripas de madeiras de cores diferentes foi utilizada para lembrar de uma mameira moderna a deterioração desses galpões. 

O interior consta de uma sala principal com capacidade para 1178 espectadores e um palco para 100 músicos. Além disso o teatro tem um anfiteatro para 270 pessoas e quatro salas polivalentes.


Arquitetura Alemã em Frutillar



As casas, pequenos comércios e restaurantes construídos à margem do lago, conservam ainda traços da arquitetura alemã. A gastronomia, a cultura alemã, esportes aquáticos e a música são os  atrativos dessa pequena localidade que em dias claros possibilita lindas visões do vulcão Osorno.


III - Saltos de Petrohue


Os saltos são "quedas d'água" no Rio Petrohué das águas do Lago Todos Los Santos, as quais caem entre rochas de origem vulcânica que formam imensas poças naturais. Possui uma frondosa vegetação que combina maravilhosamente com suas águas cor esmeralda.





IV - Lago de Todos os Santos


O Lago Todos os Santos fica a 76 km a leste da cidade de Puerto Varas, dentro dos limites do Parque Nacional Vicente Pérez Rosales . Ele tem uma área de 178,5 quilômetros quadrados, uma altitude de 189 metros acima do nível do mar e uma profundidade máxima de 337 metros. Em suas margens estão as cidades de Petrohué, Peulla e Cayutué.



Lago Todos os Santos tem duas portas principais: Petrohué em sua extremidade ocidental e Peulla , no extremo leste;  Não há rota terrestre que liga estas duas aldeias. 





O lago é cercado por colinas íngremes que deixam espaço para poucas e pequenas   planí-cies. Existem três grandes  três montanhas cobertas ao seu redor: o vulcão Osorno oeste, o vulcão Apontado  para o norte, e Tronador leste.  




V - Peulla


Peulla é um pequeno porto no lado mais oriental do lago do todos os santos. Uma pequena comunidade de 200 habitantes vive na sua região dando apoio aos dois hotéis e aos serviços de turismo da região. A travessia para Bariloche conta com duas opções em Peulla: Parada para almoço e continuação via ônibus no mesmo dia, ou parada com almoço e pernoite em Peulla e continuação da viagem no outro dia (o que eu recomendo). 
Em Peulla algumas atividades são oferecidas em pacotes opcionais:


a) Passeio de Helicóptero sobrevoando o Monte Tronador 
b) Pesca de Truta (estilo flyfishing)
c) Passeios à cavalo
d) Passeios pelos rios 
e) trilhas pela floresta





Além disso, a noite em Peulla possibilita uma visão espetacular do céu. Com a pouca iluminação do lugar é posível vermos uma quantindade incontável de estrelas de uma forma que não vemos aqui no Brasil. O Chile é conhecido como um dos melhores locais para instalação de Observatórios Astronômicos.







VI - Puerto Frias

Após um trajeto de xx Km e das horas de ônibus, chega-se a Puerto Frias que faz a divisa de entrada na Argentina. 


O Lago Frias é um espelho de água de origem glaciar localizado no Parque Nacional Nahuel Huapi na província de Rio Negro, Argentina, já no departamento de Bariloche .













                                                 Puerto Frias e Lago Frias


VII - Puerto Alegre e Puerto Blest

A travessia do lago frias termina em Puerto Alegre, uma pequeníssima localidade que apenas faz a ligação terrestre com Puerto Blest, permitindo tomar-se novamente uma embarcação agora dirigida para Puerto Panuello. 

Em Puerto Blest existe um restaurante turístico onde é feito uma parada para almoço. Um pescado é uma boa pedida nessa região.






VIII - Puerto Pannuello

Puerto Panuelo é um porto de passageiros localizado na península Llao Llao, no lago Nahuel Huapi. Ele se encontra a 25 Km à oeste da cidade de Bariloche.






O Porto foi construído  em 1965 como parte dos investimentos em infraestrutura turística no Parque Nahuel Huapi. Ele serve de partida para os passeios para a Ilha Vitória, Bosque dos Arrayanes e é o ponto de ligação da "Travessia dos lagos andinos".


IX - Bariloche (Ponto Final)


Embora a chegada de Catamarâ se dê no Porto Panuelo, o lago Nahuel Hapi banha toda a cidade de Bariloche. O percurso de 25 Km, de porto panuelo até o centro de Bariloche, é feito de ônibus pela Av. Exequiel Bustillo, que margeia o lago. Belíssimas casas e hotéis se localizam ao longo da rodovia. 

                                                Lago Nahuel Hapi


Como Bariloche tem uma beleza toda especial, ela será objeto de um post específico.

X - Comentários Finais



A travessia dos lagos andinos é muito bonita e prazerosa e deve ser aproveitada como um evento próprio e não como uma passagem de ua cidade para outra. Ela é demorada, cara e um pouco cansativa. Mas tem paisagens maravilhosas, lagos com águas de coloração variada (verde esmeralda em Peulla e azulada em Bariloche) e vistas para o Osorno imperdíveis. O recomendável é de ser feita no verão. as duas vezes que fiz foi no mês de fevereiro. Com isso garante-se um translado confortável, uma grande possibilidade de céu aberto e boa iluminação para as fotos. A região de Bariloche de tão especial será objeto de um post específico.

A empresa que faz esse trajeto com exclente qualidade é a Cruce Andino. Contatos em http://www.cruceandino.com/circuitos/puerto-varas-bariloche







XI - Referências


a) Texto - Cruce Andino,  Visit Chile,  Wikipedia em espanhol

b) Fotos: HistoriacomGosto, Shutterstock

c) Mapa: Google Maps






segunda-feira, 21 de março de 2016

Siena e suas tradições

I - História


Siena é uma cidade italiana na região da Toscana, atualmente com cerca de 53.000 habitantes. Distante apenas 73 Km de Florença, uma hora de trem ou carro, Siena por muito tempo rivalizou com sua vizinha em arte e prestígio. 




Originalmente um povoamento etrusco, tornou-se depois colonia romana refundada pelo imperador Augusto. Era, contudo, uma pequena povoação, longe das rotas principais do Império. No século V, torna-se sede de uma Siena Cristã.


As antigas famílias aristocráticas de Siena reclamam origem nos Lombardos e à data da submissão da Lombardia a Carlos Magno (774). A grande influência da cidade como pólo cultural, artístico e político é iniciada no século XII, quando se converte num burgo autogovernado de estilo republicano, substituindo o esquema feudal.



Todavia, o esquema político conduziu sempre a lutas internas entre nobres e externas com a cidade rival de Florença. Data do século XIII a ruptura entre as facções rivais dos Guibelinos de Siena e dos Guelfos de Florença, que seria argumento para a Divina Comédia de Dante.



Siena rivalizou no campo das artes durante o período medieval até o século XIV com as cidades vizinhas. Porém, devastada em 1348 pela Peste Negra, nunca recuperou o seu esplendor, perdendo também a sua rivalidade interurbana com Florença. A cidade hoje conserva aspectos dos séculos XIII e XIV. 


II - Catedral e Santos


a) O Duomo de Siena




A catedral de Siena foi iniciada em meados do século XII. Ela é uma mostra representativa da arquitetura gótica italiana. A fachada principal, obra de Giovani Pisano, foi terminada em 1380; no interior pode ver-se o púlpito octogonal apoiado sobre leões de Nicola Pisano, e o seu pavimento de mosaicos. Na catedral, encontra-se a magnífica pia batismal com baixo-relevos de Donatello, Ghiberti, Jacopo della Quercia e outros escultores do século XV.



O interior da Catedral

        foto:Eddy Galleoti/Shutterstcok.com            foto:TasfotoNL /Shutterstock.com

As colunas da Catedral chamam a atenção pelas suas listras horizontais. As capelas são belissamente decoradas. 

b) Santa Catarina de Siena e Papas


Siena deu vários Papas e dois Santos. Os Papas foram: Alexandre III, Pio II, Pio III e Alexandre VII. Os dois grandes Santos de Siena são Santa Catarina (1347-1380) e São Bernardino (1380-1444). 

Santa Catarina

Catarina Benincasa, filha de um humilde tintureiro, fez-se irmã na Ordem Terceira dominicana (para leigos) e viveu como monja na casa dos pais. É famosa pelas suas meditações com o próprio Cristo, que num êxtase lhe disse: "Eu sou aquele que é e tú és aquela que não é". Apesar da origem modesta, influenciou papas e príncipes com sua sabedoria e seu exemplo, conseguindo inclusive convencer o papa da então cisão ocidental, contra a maioria dos cardeais, a regressar a Roma do exílio de Avingnon na França. Santa Catarina fazia frequentes jejuns e durante eles atingia extases que depois descrevia em seus relatos. Apesar de não saber escrever, foi considerado por Paulo VI, doutora da Igreja.



São Bernadino

Quanto ao franciscano São Bernardino, ele é célebre por ter sido o maior expoente, no Catolicismo, da via espiritual de invocação do Nome Divino, que encontra similares em todas as grandes religiões, do Budismo  ao Islã e ao Hinduísmo. Os sermões que Bernbardino fez na praça central de Siena provocaram tal fervor religioso e devoção ao nome de Jesus que o conselho municipal decidiu colocar o monograma do nome de Jesus (composto pelas letras IHS, significando "Jesus salvador dos homens") na fachada do prédio do governo. Do mesmo modo, muitos cidadãos o pintaram sobre as fachadas de suas casas, como até hoje se pode ver na cidade.

III - Folclore


O Palio de Siena

O Palio é uma corrida de cavalos realizada na praça principal da cidade com dez cavalos e cavaleiros representando um dos bairros da cidade. Ele é feito duas vezes por ano, a 2 de Julho e 16 de Agosto, sendo que em anos de Jubileu realiza-se um terceiro. O palio de  02 de julho é em honra de Nossa Senhora de Provenzano e o de 16 de agosto em honra da Assunção de Nossa Senhora.

Tem se registros de uma corrida de cavalos em Siena desde 1200.  OS documentos fazem referência a um Palio di san Bonifacio que é o padroeiro da antiga catedral. 

Quando Siena tornou-se uma das cidades mais ricas e cultas da Europa na Idade Média , o Palio era o evento esportivo que concluia as festas anuais em honra da Virgem Maria Assunção, padroeira de Siena e do  Estado. O destaque das festividades, era finalmente, a oferta de velas e censo na Catedral, ritual religioso e político, um ato de devoção à Nossa Senhora e de sujeição aos magistrados da cidade de Siena .

a) Desfile





Blocos


Cada contendor, que representa um bairro, tem o seu cortejo vestido com roupas de época e carregando o seu brasão. Na cidade os moradores constituem a torcida de acordo com a região em que moram. 






O Palio





IV -Praça, Ruas e Mercados


a) Piazza del Campo


A piazza del campo é onde tudo acontece em Siena. É lá que os visitantes se juntam para tomar um café, um vinho e apreciarem a tradição guardada pelos seus ediícios. Na praça e nas ruas vizinhas se situam os melhores restaurantes. Até o Palio acontece aqui. 





A Piazza del Campo tem forma de meia-lua, é onde se encontra o Palazzo Pubblico (câmara municipal ou prefeitura, século XIV), com o famoso Campanile (campanário). É lá que se encontram os afrescos de Simone Martini e Ambrogio Lorenzetti e relevos da Fuente Gaia de Jacopo della Quercia. Nesta praça também está a alta Torre del Mangia.


b) Ruas

As ruas de Siena são antiquíssimas. Estreitas, com sobrados residenciais e comércio entrelaçados. 



c) Piazza del Mercatto


Na praça do mercado acontece a tradicional feira de frutas e legumes, além davenda de objetos antigos. É uma experiência bem interessante visitar o mercado. De lá temos uma visão maravilhosa do vale que circunda Siena.




d) Vizinhanças de Siena

Os arredores de Siena, são simplesmente os lindos campos e vinhedos da Toscana, com destaque para San Gimigniano, Radda in Chianti, Fonterutolli e Montalcino.




V - Referências

- Textos em Wikipedia (português e italiano) e Notas de viagem de HistoriacomGosto
- Fotos em Shutterstock