quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Igreja da Sagrada Família - Obra Prima de Antoni Gaudí

1 - As origens da Catedral


A ideia de construir uma catedral em homenagem a Sagrada Família veio do Livreiro de Barcelona, Josep Maria Bocabella. Como um fervoroso devoto  da fé católica, Bocabella foi em 1872 em viagem à Roma, presentear o Papa com um quadro de prata mostrando a Sagrada Família. Ele representava a Associação dos Devotos de São José, do qual ele fazia parte e foi presidente. Na volta da viagem, Bocabella passou por Loreto onde conheceu  a famosa Basílica cujo interior representa a casa onde Jesus, Maria e José teriam vivido em Nazaré. Encantado com a sua formosura, Bocabella logo pensou em reproduzir essa igreja em Barcelona. A ideia foi depois abandonada em prol de se construir uma igreja com projeto original catalão.






No final do século XIX, a Catalunha vivia um período de explosão cultural nas áreas de literatura, escultura e acima de tudo na área de arquitetura. Esse foi um dos fatores que motivou a construção de um projeto original.

2. - Finalidade e Localização:


A ideia de Bocabella era construir uma igreja como um templo de expiação dos pecados dos fiéis. Ele deveria ser construído totalmente à base de doações. A localização pretendida inicialmente por Bocabella era a área central do "Eixample". Entretanto devido a limitações de orçamento ele teve que se afastar um pouquinho mais. O terreno foi adquirido em 1881 por uma quantia equivalente a 1.034 euros oriundos das economias de Bocabella na sua livraria.


No mapa é possível ver a área central do Eixample, que foi totalmente concebida pelo arquiteto Cerdá. A Igreja da Sagrada Família se situa ainda no Eixample, mas um pouco mais no canto.

3. - Primeiro Projeto e Início da Construção


O primeiro projeto para a Igreja foi proposto por Francisco del Villar, um arquiteto diocesano que tinha oferecido seus serviços sem cobrar por eles. Del Villar planejou uma igreja no estilo neo-gótica,que estava na moda na época. A Igreja consistia de três naves, uma grande cripta e uma torre alta em forma de agulha com o sino.

A pedra fundamental foi lançada em 1882 e o trabalho iniciado loga em seguida. Logo após os pilares da cripta terem sido levantados começaram a aparecer divergências entre Del Villar e o assessor técnico de Bocabella. 

Del Villar queria construir as colunas com blocos inteiriços de pedra, enquanto o gerenciamento da obra defendia um sistema mais econômico com pedras pelas faces internas e externas mas com o interior preenchido com argamassas e tijolo. As diferenças tornaram-se decisivas e em 1883 Bocabella aceitou a demissão de Del Villar com medo que não houvesse fundos para construir a Igreja com as exigências de Del Villar.

4. - Gaudi toma conta da Obra.


Após a saída de Del Villar, Bocabella ofereceu o controle da obra para o seu assessor técnico, mas este não aceitou. Entretanto ele indicou Gaudí que era um de seus colaboradores. Nessa época Gaudí tinha poucos trabalhos implantados mas já era conhecido por sua dinâmica e originalidade. Gaudí assumiu a obra em 03 de novembro de 1883 e pouco a pouco foi introduzindo modificações no projeto no sentido de torná-lo mais naturalista, como era o seu mode ver a arquitetura e ambientação.



Biografia Resumida de Gaudí

1852 - Gaudí nasce na província de Tarragona.
1878 - Conclusão do curso de arquitetura.
1883 - Inicia o projeto "The Caprice em Cornillas e Casa Vincens em  Barcelona. Assume o projeto da Sagrada Família.
1886 - Início da construção do Parque Guell
1900 - Casa Calvet é premiada como melhor construção pelo City Council.
1904 - Recebe a encomenda para remodelar a Casa Bartló
1905 - Pere Milá entrega=lhe a construção de sua casa "La Pedrera".
1025 - Ele se muda para a "Sagrada Família";
1926 - Em 07 de julho ele é atropelado por um "bonde" e três dias depois ele morre com 74 anos de idade.

                               Casa Milá
                            Casa Bartló



5. - O Projeto de Gaudí - "Em busca do Templo Perfeito"



a) Forma Geral

Com o projeto sob sua responsabilidade Gaudí usou de toda sua criatividade mas tendo sempre em mente o objetivo final do projeto que era a celebração do rito religioso. Gaudí visualizou a Igreja como uma Bíblia feita de pedra e que na sua construção contaria os mistérios da crença em Jesus. No exterior  ele representou a Igreja através dos apóstolos, dos evangelistas, da Virgem Maria e dos Santos. A cruz em cima da torre principal simboliza o triunfo da Igreja de Jesus e as três fachadas invocam três momentos principais da vida de Jesus. Seu nascimento, morte e ressurreição. O interior representa a Igreja Universal e a travessia para a Jerusalém celestial.

b) Vizinhança


foto áerea do site www.sagradafamilia.org No início Gaudí pensou em uma estrutura com locação em formato de estrela com oito pontas e que pudesse dar a ideia de uma visão frontal de qualquer ponto que ela fosse observada. Depois, por questões de orçamento a obra foi locada como uma estrela de quatro pontas.
Com uma vista de cima percebe-se como a Igreja se destaca em relação às demais construções do bairro.


c) Fachadas

A Igreja contará com três fachadas principais: A Fachada da Natividade, a Fachada da Paixão e a Fachada da Glória. As duas primeiras estão concluídas e a Fachada da Glória que será a principal está em obras.




c.1 - Fachada da Natividade

Foi a primeira fachada a ser construída e teve a supervisão direta de Gaudí. Começou em 1894, terminou a parte relativa à fachada em 1920 e concluiu com as quatro torres em 1930.


Como é a fachada dedicada ao nascimento de Jesus ela é uma fachada mais festiva. Ela contém ainda três pórticos que são os pórticos da fé, da caridade e da esperança.





c.2 - Fachada da Paixão

Ao invés da exuberância da fachada da natividade a fachada da Paixão expressa a dor da morte de Cristo com austeridade na decoração. A sua construção durou de 1960 a 1969. 








c.3 - Fachada da Glória

Essa fachada que será a entrada principal, está em fase de construção. Dedicada à Glória celestial de Jesus, representa o caminho de ascenção a Deus: a Morte, o Julgamento Final e a Glória. As obras começaram em 2002.


d) Torres

A Igreja tem quatro conjuntos de torres, ao total de 18, distribuídas da seguinte forma:

Torre de Jesus: É a torre mais alta com 155 metros de altura com uma cruz de 15 metros no topo perfazendo uma altura total de 170 m.

Torre da Virgem Maria: A torre da Virgem Maria é a segunda mais alta e fica na abside (parte semicircular projetada para fora).

Torre dos Evangelistas: São quatro torres e cada uma delas tem em cima o símbolo dos evangelistas: Anjo, Urso, Leão e Águia.

Torres dos Apóstolos ou Torres sino: São doze torres dedicadas aos apóstolos. Elas tem 118 metros de altura.
  Detalhes das torres dos apóstolos

Atualmente a Igreja conta apenas com 08 torres prontas que são dois conjuntos de torres dos apóstolos ladeando cada fachada. As torres mais altas, a da Virgem Maria e a de Jesus serão as últimas a serem concluídas.


e) Interior


O interior da Igreja foi idealizado por Gaudí para ser como uma enorme floresta espiritual, um lugar de oração onde os fiéis se sentissem protegidos e unidos com Deus.


e.1 -  Nave 

O plano interior é na forma de um cruz latina e é constituída de cinco naves. Uma central e duas laterais na esquerda e duas na direita.


                          Nave principal (foto do site oficial www.sagradafamilia.org) 




e2 - Colunas

Gaudí engenhosamente criou colunas, até então inexistentes, na forma de troncos de árvores que se ramificavam no alto. Com isso ele conseguiu fazer colunas mais finas e que transmitiam o esforço da abóbada diretamente para o solo sem precisar fazer uso de arcos e contrafortes que eram as características das Igrejas Góticas.

Vejam nas fotos abaixo como as colunas se ramificam e como elas são muitas e esbeltas.



e.3 - Abóbada 

Culminando com sua ideia da nave como uma floresta, Gaudí idealizou o teto e a abóbada como folhas de palmeira e contendo orifícios por onde entra a luz.




e.4 - Vitrais


Os belíssimos vitrais com um colorido em harmonia com a arquitetônica, são resultado do trabalho do artista catalão Joan Vila-Grau






f. - Cripta

A Cripta foi a primeira parte da obra a ser construída e iniciou-se em 1882. Ela é composta de 12 capelas no total. Sete são dedicadas à sagrada família e dispostas em forma de rotunda. Cinco são em linha reta e entre elas está a capela central onde está situada o altar.


O altar é presidido por um relevo da Sagrada Família, obra de Josep Llimona. Nas abóba-das temos sempre um símbolo chave. Na abóbada central esse símbolo é um relevo policromático dedicado à Anunciação.


g. - Formato Final


Abaixo temos um vídeo oficial da Basílica da Sagrada Família que mostra como será a sua forma final depois de todo o projeto concluído. A previsão de término da obra é para 2026.




6. - Referências


- Texto: Visual Guide "The Basilica of La Sagrada Familia" 
- Fotos: A grande maioria são fotos próprias a não ser quando indicado.
- Complementação de texto: Wikipedia "Templo de expiação da sagrada família"
- Vídeo: site oficial da Basílica - www.sagradafamilia.org